quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Simbolo da Federacao de futebol do Kuwait, a Bandeira do Pais e informacoes gerais...Estou muito FELIZ por aqui...GRACAS A DEUS









Situação e Geografia

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA
Kuwait ´3e um Estado da Ásia, situado ao nordeste da península da Arábia, as margens do Golfo Pérsico, e justo ao sul do delta de Chott al-Arab. As fronteiras que o separam de Iraque ao norte, e Arábia Saudita ao sul, foram definidas muito tardiamente.
A costa mede uns 130 quilômetros de longitude. O território é uma planície quase plana que se eleva um pouco em direção oeste. Carece de rios e só conta com alguns wadis intermitentes que nunca chegam ao mar.

FLORA E FAUNA
Kuwait, um deserto completo, conta com uma ilha de Babibyan, na frente da Baía de Kuwait. Ademais do petróleo o país conta com excelentes recursos pesqueiros. A fauna e a Flora está limitada as espécies próprias dos desertos.

História do Kuwait
Época Antiga e Protetorado Britânico
Sabe-se que a família de Al-Sabah, cujos descendentes governam hoje o Kuwait se assentaram nestas terras a uns 300 anos. Na região tão só havia então grupos de povos nômades reunidos entorno a sua tendas e um forte. Seguindo suas próprias leis. Os primeiros muros da cidade de Kuwait foram construídos neste período. Os britânicos declararam seu protetorado em 1889, quando os turcos rondavam o território. Em 1938 descobriu-se petróleo no sul e começou a explorar-se em 1945, por meio de uma companhia anglo-americana chamada Kuwait Oil Company, e depois muitas outras companhias petroleiras do mundo inteiro se repartiram a exploração do território do Kuwait e de zonas submarinas do Golfo Pérsico.

Independência
Em 1961, Kuwait conseguiu a independência ingressando na Liga Árabe e na ONU, enquanto Iraque e Arábia Saudita disputavam parte do território, o que originou uma série de conflitos que terminaram com a intervenção militar da Grã Bretanha e de alguns países árabes.
Em 1975 criou-se um Assembléia Legislativa, eleita por sufrágio universal masculino para quatro anos, o que prometia certa liberalização, mas foi dissolvida poucos meses depois. Os partidos políticos no estavam autorizados. A atitude do governo em favor do movimento palestino levou ao Kuwait a decretar o embargo petrolífero contra alguns países ocidentais e em 1979 rompeu suas relações com Egito, por haver pactuado com Israel.

Últimos Acontecimentos
Kuwait apoiou ao Iraque na guerra contra Irã, o que agravou a situação econômica do país na década dos 80, piorada pelo colapso do preço do petróleo em toda a zona. Kuwait e outros países do golfo entraram em acordo para estabelecer um plano de defesa comum. A final da década começou um período de democratização que produziu algumas tensões e em toda a zona do golfo a situação econômica começou a melhorar.
Em 1990, o presidente Iraquiano Sadam Hussein teve alguns enfrentamentos com o governo do Kuwait no relativo as fronteiras e as exportações petrolíferas que transcenderam até a intervenção militar e a ocupação de Kuwait por parte do Iraque. As potências ocidentais conduzidas por Estados Unidos se fizeram partícipes do conflito e se estabeleceu uma frente comum contra Iraque que incluía a URSS e vários estados Árabes.
Começou a chamada Guerra do Golfo. Na guerra pereceram numerosas pessoas e os bombardeios levados a cabo por ambos lados não respeitaram nem o sono nem a fome. Os mares se transformaram em negros de petróleo que se desbordava depois dos bombardeios, enquanto a vida animal e vegetal se cobria de óleo. O final da contenda teve lugar com a retirada das tropas Iraquianas do Kuwait, e o países, que não esqueceram da guerra, se repõem ainda das lesões sofridas.
Em 1991 o governo de Kuwait firmou um pacto de segurança com Estados Unidos, que permite ao exército americano manter reservas e efetuar exercícios no território do Kuwait. Se fortaleceram as fronteiras com Iraque, ao mesmo tempo que aparece o primeiro partido político do Kuwait.

Locais Turísticos
Percorrer o Kuwait é tarefa fácil, pois é um país pequeno e quase todos os lugares de interesse estão próximos da costa e da capital, ao leste do país. Começaremos pela capital Al-Kuwait, para deslocarmos as cidades mais importantes: ao sul Al-Ahmadi, e ao norte Al-Jhra e a vila de Doha. Depois podemos fazer uma visita a Ilha de Failaka, que se encontra enfrente a capital nos mares do golfo.

AL-KUWAIT
O recente passado de Kuwait se reflete nos muro desta cidade que se recompõe passo a passo. Entre as coisas que se deve ver que no Al-Kuwait destacamos o Museu Nacional, e um pequeno edifício próximo dele chamado Casa Sadu, que recolhe mostras de arte beduína e artesanato, sobretudo de tecido. O museu oferece também uma seção onde poderá comprar trabalhos de tecido beduínos.
Próximo dali encontra-se o Edifício da Assembléia Nacional, uma construção branca com seu telhado inclinado evocando as tendas dos beduínos, que se distingue do entrono. O edifício foi desenhado pelo arquiteto dinamarquês Jorn Utzon, o mesmo que desenhou o edifício da Casa da Ópera de Sydney na Austrália.
No Palácio Sief encontra-se a corte do emir. Não está aberto ao público, e ao lado está o Ministério de Assuntos Exteriores. Procure não fazer fotografias destes dois edifícios. Enfrente a eles se destaca a Grande Mesquita, que diz-se pode acolher a mais de 5.000 fiéis. O santuário principal tem 26 metros de diâmetro e 43 m de altura.
Ao norte do Palácio Sief, uma pequena casinha branca com decorações em azul acolhia o quartel britânico a princípios do século. Não é aberta ao público.
Um dos símbolos mais significativos da cidade constitui as Torres do Kuwait, não se deve perder o espetáculo de sua contemplação tanto de dia como de noite. Dentro poderá gozar de formosas vistas e até de um restaurante.
No bairro Jabriya encontra-se o Museu Tariq Rajab, que guarda uma coleção de antigüidades, e mostras de arte islâmica tremendamente interessante, assim como manuscritos, caligrafias e cerâmicas do mundo árabe. Também se expõe coleções de jóias e trajes regionais do mundo islâmico.
Outro lugar que pode-se visitar na cidade é o Museu de História e Ciência Natural, sem esquecer tão pouco as Portas da Velha Cidade e o Souq.

OUTROS
Na baía se acha a vila de Doha, um tranqüilo lugar de pescadores de formosa casinhas e um porto. A 32 quilômetros ao oeste da capital encontra-se Al-Jhra, uma cidade industrial e agrícola ao mesmo tempo. O mais destacável dela é o Forte Vermelho, que está aberto ao público.
Ao sul da capital está a cidade de Al- Ahmadi, um importante centro petrolífero. Ali poderá admirar o Centro de Exposição Petrolífero ao lado doa zoológico da cidade, e dos Jardins Públicos.

A ILHA DE FALAIKA
Uma barca leva até esta ilha que possui um grande valor arqueológico digno de admirar. A história da ilha remonta até a Idade do bronze e conheceu civilizações Dilmun e Helenísticas.

Gastronomia
No Kuwait, encontrará pratos de tipo ocidental, comida estilo "fast food", comida hindu e de outros países de Oriente.

Bebidas
A bebida que se encontrará no país se baseia em refrigerantes, sucos, água mineral e nada de álcool. Ademais de café e chá.

Compras em Kuwait
Nos bazares poderá encontrar os objetos típicos da região e sobretudo artesanato. Mas o que prevalece são os produtos importados de outros países próximos e distantes.

População e Costumes do Kuwait
A população do Kuwait tinha antes da invasão, mais de 2 milhões de habitantes, dos quais muito menos da metade eram kuwaitianos. Depois da libertação, o governo anunciou que não permitiria que a população kuwaitiana fosse minoria dentro do seu próprio país. Entretanto o florescimento de estrangeiros para realizar os trabalhos pesados e provocando o retorno da situação anterior.

Entretenimento do Kuwait

ENTRETENIMENTO
O Kuwait admite vistos de negócios e de turismo. Se por estas razões for viajar ao  Kuwait, aconselhamos que aceite os convites e sugestões de seus anfitriões.

FESTIVIDADES
Em 25 de fevereiro, Dia Nacional e as festas islâmicas variam dependendo do calendário lunar.

Transportes no Kuwait

Avião
O serviço aéreo é como no resto dos estados do golfo, cômodo mas um pouco caro. Kuwait Air Lines tem conexões com as principais cidades do mundo.

Ônibus
Algumas das rotas de ônibus foram restauradas depois da última contenda. É uma boa forma de conhecer o país.

Carro
Alugar um carro é outra das opções para percorrer o país,

Taxi
Não há uma tarifa fixa, pelo que se deve combinar antes de iniciar o trajeto.

Fonte: http://www.rumbo.com.br/

2 comentários:

wanderfisio disse...

Rubinho, parabéns e obrigado por dividir uma aula de história sobre um lugar tão peculiar e de tamanha importância histórica.
Sucesso sempre.
Wander

Nazl disse...

Legal hein!!!
Verdade, isso é uma aula de história... Abraços
Matheus